terça-feira, 9 de outubro de 2012

O que faz uma criança feliz?


Foram entrevistadas 1.525 crianças de 4 a 10anos de idade, de todas as classes econômicas, em 131 municípios. A pesquisa feita pelo DATAFOLHA, com base no instrumento de avaliação de qualidade de vida adaptado para pesquisadores.
O resultados mostraram que o que faz uma criança feliz é o dia do seu aniversário (96% das respostas), praticar esportes (94% das respostas), brincar com os amigos (92%), as férias escolares (91%) e assistir TV(90%).
“Podíamos até intuir essas questões, mas agora foi dito pelas próprias crianças, não se trata de estudo de pediatra, pedagogo ou psicólogo. O principal é o afeto.” assinala a dra. Sandra Grisi, diretora da SBP e coordenadora da pesquisa. “-O que faz a criança feliz não é o brinquedo, é brincar, é conviver com a família e amigos. Os pequenos não são consumistas.” salienta o dr. Eduardo Vaz, presidente da SBP. “-Criança gosta de estar com criança. Até por isso fica tão feliz no aniversário.” frisa o dr. Fabio Ancona, vice-presidente da SBP, se referindo também ao fato de que 47% dos consultados informaram que ficam “tristes” ou “muito tristes” quando brincam sozinhos e ficam longe da família.
O aniversário é mais uma representação do laço de carinho, momento de ganhar abraço, beijo, parabéns, atenção. “- É quando tem todos os amigos brincando comigo.” diz Júlia, de sete anos, estudante de escola particular no Rio de Janeiro. “-Gosto porque meto a cara no bolo.” define o irmão sapeca, Rafael, do alto de seus quatro anos. “- A gente se diverte, ganha presente e parabéns.” frisa Diego, 10 anos, estudante de escola pública, na Rocinha, Rio de Janeiro.
A pergunta:“O que você mais gosta de fazer quando não está na escola?” foi respondida da seguinte forma:
Os primeiros lugares ficaram com jogar bola (33%), brincar de boneca/boneco (28%) e assistir TV (26%). Andar de bicicleta veio a seguir, com 19%. O pega-pega ficou com 17%. Empataram, com 14 % das preferências, o esconde-esconde, brincar de carrinho e videogame. Na sequência, está brincar de casinha (10%) e, logo depois, no computador (9%). Apareceram também soltar pipa e desenhar/pintar (6%), pular corda (5%), brincar de corrida, com brinquedos (sem especificar qual), animal de estimação e estudar (4%).
Os resultados mostram que, apesar da forte presença da TV e dos eletrônicos em geral, não apenas ainda existe o Brasil das brincadeiras tradicionais, como essas ainda trazem mais alegria do que as propostas mais atuais de diversão/lazer – comenta a dra. Sandra. O dado também chamou muito a atenção do presidente do Departamento Científico de Pediatria do Comportamento e Desenvolvimento, dr. Ricardo Halpern: “-Obviamente que o computador e demais alternativas tecnológicas têm presença importante, principalmente entre os mais velhos. Mas as atividades clássicas, simples, ainda são uma forma de satisfação pessoal maior, fazem parte do cotidiano. Brincadeiras de rua, apesar das limitações impostas pela violência urbana, e mesmo que não praticadas, estão em primeiro lugar no desejo das crianças. A pesquisa é excelente, traz um perfil importante da criança brasileira.” elogia.

Fica a dica: o melhor presente para nossos pequeninos é carinho e muito amor.

1 comentários:

Rosangela Vali disse...

Oi amiga...que postagem significativa...amo crianças e como elas são maravilhosas.Sempre é bom saber mais sobre elas.Aproveito para convidá-la a participar do blog http://www.educadoresmultiplicadores.com.br/.
Conte comigo.
Um abraço!

Postar um comentário

Não saia sem deixar o seu comentário!